As visitas domiciliárias aos casos COVID-19 ativos no concelho de Loures prosseguem, tendo partido para o terreno, no dia 20 de agosto, do Centro de Saúde de Sacavém, duas equipas multidisciplinares.

Estas visitas – ação em que o Município de Loures foi pioneiro, e cujo modelo foi replicado pelos restantes municípios da Área Metropolitana de Lisboa mais afetados – realizam-se regularmente desde o início de junho e têm como objetivos fazer o estudo epidemiológico dos casos positivos e perceber se existe necessidade de apoio social e financeiro.
Através destas visitas é ainda possível tomar conhecimento dos casos onde existem condições no domicílio para que a quarentena seja feita, ou se há necessidade de alojamento alternativo temporário.
Antes dos técnicos partirem para o terreno, a responsável pelas equipas salientou que este trabalho multidisciplinar é composto por equipas com pessoas vindas de diferentes áreas – Câmara Municipal de Loures, Ministério da Saúde e Segurança Social –, cujo objetivo “é irmos junto das famílias fazer uma avaliação no terreno das situações em que elas estão a cumprir o confinamento, perceber quais as condições de habitabilidade das mesmas, se dispõem de material de desinfeção e se existem outras pessoas que não tenham sido identificadas nos inquéritos epidemiológicos”.
Amélia Marques considera que as pessoas até estão a cumprir “relativamente bem” as condições que lhes são impostas e que esta colaboração conjunta, “na qual a Câmara de Loures tem feito um excelente trabalho, facilita imenso a nossa intervenção. Sozinhos não conseguiríamos dar resposta a todas as necessidades que as pessoas têm no terreno”.
A situação epidemiológica no concelho de Loures tem vindo a melhorar desde o dia 29 de junho, tendo-se registado, na última semana, o número mais baixo de novos casos no território desde o início de abril e o mais baixo número de casos ativos desde o início de junho, altura em que, por ação do Município, foi possível, em conjunto com a Autoridade de Saúde Nacional, georreferenciar os casos positivos e acompanhar a sua evolução semanal.

[metaslider id="2765"]